Comunicação Interna e Endomarketing: conduzindo a experiência do colaborador

Comunicação Interna e Endomarketing: conduzindo a experiência do colaborador
Fonte: IStock

A maneira como trabalhamos e nos relacionamos no ambiente de trabalho já não é mais a mesma. Graças às novas ferramentas de tecnologia, a comunicação interna mudou e hoje enfrenta novos desafios.

Uma comunicação estratégica é a aliada mais importante das empresas quando o objetivo é engajar os funcionários, melhorar o clima organizacional e a integração entre os colaboradores. Entretanto, a comunicação corporativa é uma área vasta e comporta diferentes modalidades. 

Pensando em experiência do colaborador, vamos abordar duas áreas que podem beneficiar sua organização e ajudar a superar os desafios da comunicação que ocorre no interior das organizações: a Comunicação Interna e o Endomarketing.

Comunicação Interna e Endomarketing são conceitos distintos, mas que caminham para um mesmo objetivo: melhorar o bem-estar dos colaboradores em relação à empresa e proporcionar o crescimento de ambos.

Diferenças entre Comunicação Interna e Endomarketing

A Comunicação Interna trabalha para melhorar as pontes entre os setores de uma organização. Enquanto o Endomarketing se concentra em motivar os colaboradores, aproximando-os cada vez mais da empresa. 

Em resumo, a Comunicação Interna envolve processos de informação, e o Endomarketing trabalha em prol do incentivo e interação entre colaboradores e empresa.

Endomarketing

No Endomarketing, são desenvolvidas ações de relacionamento com o funcionário, como se eles fossem “clientes internos”. O objetivo é gerar fidelidade, de modo que o trabalho seja desenvolvido em prol da organização e que atendam melhor os clientes finais. Mas é claro que essa relação é de mão-dupla.

Hoje, o Endomarketing pode ser definido como o movimento que uma empresa faz no sentido de atrair, integrar, engajar e reter talentos. Esses elementos também fazem parte de uma estratégia de Employee Advocacy.

Comunicação interna

Já a Comunicação Interna diz respeito à transmissão de informações da instituição através de canais ou veículos internos e das lideranças para seus funcionários. São comunicações que buscam informar novas ações da empresa, estratégias, objetivos e metas de trabalho.

Essas mensagens podem ser transmitidas por meio de vários canais, como e-mail, newsletter, rede social corporativa, entre outros.


As duas estratégias estão conectadas e uma complementa a outra. Juntas, elas poderão turbinar o desenvolvimento da sua empresa ao mesmo tempo em que eleva a autoestima dos colaboradores e fortalece as relações com a marca.

Para colocar tudo isso em prática não podemos nos esquecer que uma comunicação assertiva é essencial. Apostar em uma comunicação certeira e objetiva entre funcionários e gestores terminará em funcionários satisfeitos, eficazes e produtivos que contribuem ativa e espontaneamente para o desenvolvimento do seu negócio. 

Lembre-se que os colaboradores devem ser os primeiros defensores da marca. São eles que constroem cotidianamente cada setor e entendem do seu produto como ninguém. Motivá-los a ir além, aprender mais, opinar, pensar criticamente sobre suas funções é uma arma poderosa que pode potencializar suas vendas e seu alcance de marca.

Contudo, fazer isso de maneira equivocada pode acabar em colaboradores desmotivados, confusos, improdutivos e desconectados das iniciativas da empresa.

Mas não se preocupe! Neste artigo, vamos fornecer insights poderosos para você estruturar essas estratégias, proporcionar experiências positivas para seus colaboradores e despertar um exército de defensores fiéis.

Por que as empresas encontram tanta dificuldade com a Comunicação Interna?

É comum nos depararmos com pessoas que passaram por situações ruins com uma empresa em suas carreiras. Às vezes, a falta de sistematização de uma estratégia de comunicação prejudica o colaborador para desempenhar simples tarefas cotidianas.

A solução para isso não é tão simples, mas garanto que abrir um caminho de escuta é um ótimo começo.

Pensando nisso, antes de olhar para a comunicação da organização é importante atentar para a maneira como seus colaboradores se comunicam entre si e com os gestores. Normalmente, o problema são as habilidades de relacionamento interpessoais e a secundarização dessas necessidades de relacionamento. 

É preciso olhar e ouvir ativamente o outro, buscando entender seus padrões comportamentais e anseios e, só então, buscar soluções que precisarão ser trabalhadas pelos dois lados do convívio.

Costuma-se apontar três pilares fundamentais para uma boa comunicação:

1. Informar:

Possuir uma comunicação organizacional clara que está presente em todos os setores da organização é importante para manter todos os colaboradores caminhando para a mesma direção. Além de evitar ruídos que poderão prejudicar o desenvolvimento de algum processo.

Uma maneira de garantir que as informações cheguem à todos é gerar um quadro digital de avisos e mantê-lo sempre atualizado. Você pode utilizar esse quadro para reforçar as iniciativas planejadas pela empresa para o próximo período e para compartilhar alguma mensagem que faça seus funcionários se sentirem bem.

Ferramentas de planejamento e gerenciamento de tarefas também são muito bem-vindas. Elas colaboram para a produtividade e eficiência do trabalho, além de dar visibilidade para os processos que os colaboradores estão desenvolvendo.

Vale lembrar também que a produtividade está totalmente ligada à forma como lidamos com a quantidade de tarefas e o tempo disponível. Por isso, ainda que os prazos sejam curtos e os recursos disponíveis sejam poucos, é preciso organização

Afinal, para conseguir realizar tudo o que foi planejado e conseguir alcançar os objetivos estabelecidos, priorizar obrigações e responsabilidade é primordial para manter a ansiedade dos colaboradores sob um controle saudável e produtivo.

2. Motivar:

Lembre-se que toda comunicação precisa ter um propósito, uma missão. A comunicação interna tem a responsabilidade de motivar os colaboradores. Pensando nisso, é fundamental aplicar uma estratégia de endomarketing e buscar relacionar a motivação dos colaboradores com as metas a serem atingidas a fim de facilitar o trabalho até lá.

É importante que os funcionários percebam que fazem parte do processo de construção das metas e do processo de desenvolvimento da própria empresa. Envolvê-los nos momentos de tomada de decisão e estimular o pensamento crítico e inovador são práticas certeiras de motivação.

Por fim, saiba ouvir ativamente. Isso inclui aceitar críticas e sugestões. Mesmo as opiniões negativas têm algo a acrescentar, seja sobre o próprio colaborador ou sobre algum ponto que a empresa precisa trabalhar. Ouvir as opiniões ativamente irá garantir que seus funcionários se sintam valorizados e acolhidos mesmo em suas dificuldades.

3. Conectar:

Tenha sempre em mente que a comunicação precisa ser uma via de mão-dupla. Sobretudo, ela precisa ser transparente e honesta. Especialmente durante esse período de incertezas, a transparência é um componente-chave para manter a confiança e uma relação de trocas saudáveis entre todos.

Organize discussões abertas com as equipes e faça perguntas. É importante que os colaboradores encontrem maneiras de ter suas preocupações e dúvidas atendidas. Comunique qualquer mudança e mostre aos funcionários como eles estão envolvidos nas decisões. Todos têm a necessidade de saber que a empresa está lidando com os mesmos desafios que eles.

Procure criar vínculos fortes no interior da sua organização. Programe reuniões diárias ou semanais entre os times para que eles compartilhem suas expectativas e planejamentos sobre o período que passou e sobre o que está por vir. 

Eventos e momentos de interação descontraída também são importantes para desenvolver laços de amizade!


Aqui na Peepi, por exemplo, nós temos reuniões periódicas one-on-one e com o RH, além de dailys e reuniões de planejamento. Esses encontros são importantes porque estabelecem um ambiente seguro de trocas sinceras entre empresa e colaborador. É um lugar de transparência onde as intenções ficam claras para ambas as partes da relação.

Sobretudo, os funcionários precisam se sentir seguros para falar sobre suas dores e dificuldades, e o líder deve ser o anfitrião dessas conversas. Por isso, é preciso trabalhar para substituir a imagem do “gestor herói” pelo “questionador”, tendo em vista que o que move o mundo são boas perguntas e não inquisições. Entretanto, o trabalho não para somente no ato de escuta. É fundamental colher as respostas e pensar estrategicamente como aplicá-las.

Tudo isso vai muito além de possuir um canal formal de comunicação.

“O que precisa ter em uma one-on-one, por exemplo, para que o colaborador tenha liberdade para comunicar o que ele precisa e o que não está funcionando bem? O que é preciso para criar uma relação forte com o gestor? E foi então que reuni essas informações em um Manual do Gestor, acompanhado de perfis comportamentais de cada colaborador para que essas reuniões pudessem ser produtivas e agregar valor para toda a empresa”.

Dica da Cristina – Gestão e RH da Peepi

Principais canais de Comunicação Interna

Lembrando que os canais de comunicação interna são os meios utilizados pelas empresas para o relacionamento com seus colaboradores, separamos alguns dos principais meios empregados para essa função.

  1. Mural

Os murais são uma ótima ferramenta para disponibilizar para os colaboradores informações importantes, comunicados e lembretes. Neles, telas são expostas em lugares estratégicos da empresa, como áreas de convivência, refeitórios e nos departamentos.

Em relação aos demais canais, este possui diferenciais em relação ao alcance, atratividade e acessibilidade de informações. Além disso, pode auxiliar em objetivos estratégicos, como aumentar o alinhamento entre os funcionários, potencializar ações de endomarketing, acompanhar processos e metas, promover integração, entre outros.

  1. Rede Social Corporativa

As redes sociais corporativas proporcionam inúmeros benefícios para a comunicação, já que permite a integração e favorece a colaboração entre as equipes e departamentos. 

Elas são bem parecidas com as intranets, mas se diferenciam em relação ao tom da transmissão de conteúdo entre os colaboradores. A ideia central de uma rede social corporativa é proporcionar uma plataforma colaborativa de trabalho e uma importante fonte de aprendizado para os integrantes da organização.

  1. E-mail

Certamente, este é um dos principais canais de comunicação interna de uma empresa. A troca de e-mails é constante e diária e em meio a esse mar de informações acumuladas é importante utilizá-lo como um complemento a outros meios, não como a principal fonte de comunicação.

  1. Reuniões Periódicas

Nada supera o bom e velho “olho no olho” das reuniões pessoais. Encontrar os profissionais que trabalham com você é uma prática importante para fazer a manutenção da comunicação.

Meios digitais e impessoais podem gerar alguns ruídos, por isso sempre que possível estabeleça reuniões periódicas entre os membros de um time e entre as diferentes equipes da empresa.

Durante os encontros, além de conversas sobre o planejamento de projetos, novas estratégias e soluções de problemas, ainda é um ótimo momento para as equipes se conhecerem e se aproximar, trocando ideias e experiências. 

Esse processo ajuda a levar mais harmonia ao ambiente profissional e faz com que alguns setores ainda possam compartilhar as soluções encontradas com os outros.

O que nos leva a questão…

Como manter uma boa Comunicação Interna em tempos de home office

A pandemia da COVID-19 nos impôs novos desafios e, agora, precisamos lidar com a comunicação interna em tempos de home office. Para que o gerenciamento dessa comunicação tenha sucesso neste período, o primeiro passo é passar informações e técnicas a respeito do gerenciamento do tempo e da forma como é possível trabalhar em uma situação incomum de rotina para os colaboradores.

É importante se manter produtivo e para isso é imprescindível que cada um saiba cuidar de si mesmo, seja mentalmente ou atendendo às medidas de distanciamento social estabelecidas pelos órgãos oficiais de saúde

O segredo para bons resultados é simples quando há um plano bem estruturado para ser executado. Então, mão na massa! Planeje cada período de trabalho, estabeleça uma comunicação contínua entre os colaboradores e os times, comunique o essencial para manter todos informados a respeito da situação da companhia frente ao momento de crise e estabeleça um fluxo de informações confiáveis.

Como essas práticas podem ser impulsionadas por uma estratégia de Employee Advocacy?

Em essência, uma estratégia de Employee Advocacy consiste em aproveitar os próprios funcionários da empresa para que sejam um poderoso canal de marketing, com objetivo de aumentar o alcance de marca, impulsionar vendas, visualizações de página, geração de leads e muitos outros benefícios.

Contudo, o desafio está em selecionar aqueles funcionários mais engajados com a sua marca. Aquelas pessoas que compartilham suas publicações espontaneamente e não se privam de espalhar boas impressões da sua empresa. Então, por que não encorajá-los a realizar ações que beneficiem a companhia de forma sistemática e mensurável?

Isso é Marketing de Defensores em uma de suas facetas: o Employee Advocacy.

Ouvir a opinião dos colaboradores, valorizá-los através de reconhecimento e conversas sinceras são práticas que beneficiarão a comunicação interna e ajudarão ambos a alcançar juntos os melhores resultados. 

Sobretudo, um relacionamento baseado em comunicação e confiança irá motivar o engajamento dos colaboradores. Note que é essencial ter confiança nas pessoas que você contratou e acreditar na capacidade delas de atuar como defensores da marca. Portanto, não deixe de dar instruções a respeito de como essa defesa poderá funcionar e ouça sempre as sugestões que surgirão.

Os seus funcionários precisam sentir que a empresa confia no papel que eles irão exercer, ainda mais como porta-vozes que irão espalhar a mensagem da marca com propriedade e conhecimento de causa. 

Tenha sempre transparência nas comunicações e ofereça liberdade ao colaborador para que ele se sinta à vontade para defender a marca e comunicar quando se sentir desconfortável em alguma situação, seja ela uma tarefa cotidiana ou alguma questão de relacionamento com colegas de trabalho ou com o gestor. 

Como melhorar a Comunicação Interna?

  1. Estruture processos de comunicação.
  2. Confeccione um manual do gestor para melhorar a comunicação com os colaboradores.
  3. Acompanhe de perto o trabalho dos seus funcionários (dificuldades, desafios, inovações, etc).
  4. Mas dê espaço para que ele possa desenvolver suas funções!
  5. Crie e coloque em prática uma estratégia de Employee Advocacy.

Como vimos, investir em uma boa comunicação interna é um passo essencial para o desenvolvimento de um negócio. Além de otimizar vários processos dentro da sua empresa, uma comunicação assertiva impulsionada por uma estratégia de Employee Advocacy vai fazer com que as equipes fiquem cada vez mais integradas e, com isso, a produtividade só tende a aumentar!

Para saber mais, veja como a Thyssenkrupp engajou mais de 800 colaboradores com suas ações e campanhas utilizando a Peepi!