Comunidade Online: Por que a sua empresa precisa de uma

Indivíduos conectados entre si por interesses em comum em uma comunidade online podem melhorar a imagem da sua empresa, aumentar as vendas e trazer muitos feedbacks. 

Uma das definições de comunidade pelo dicionário é: “Qualquer conjunto de indivíduos ligados por interesses comuns (culturais, econômicos, políticos, religiosos e etc) que se associam com frequência ou vivem em conjunto”. No caso de uma vizinhança, a afinidade entre as pessoas está no fato de morarem em um mesmo bairro ou rua.

No entanto, a sua empresa pode construir sua própria comunidade, partindo dos seus colaboradores e chegando aos principais usuários de produtos ou serviços.

Pense em uma marca famosa, como a Harley-Davidson. Sua imagem está associada a um conceito de liberdade, de empoderamento, de poder viver a vida conforme os seus moldes, sem ficar restrito a regras.

Ou seja, quando alguém adquire um produto da marca, ela comprou muito mais do que uma “simples” moto.

E pode-se ir mais longe, exatamente como a própria marca já faz: reunir pessoas para passeios, diálogos, dicas de manutenção e de viagens, entre outras possibilidades.

Ou seja, a marca não só obteve sucesso em conseguir atribuir a sua imagem ao conceito de liberdade, como também construiu uma comunidade de defensores, com atuação tanto online quanto off-line.

Trata-se de um processo de valorização da imagem e que, no médio e longo prazo, pode trazer excelentes resultados para as empresas, aumentando as vendas e transformando clientes satisfeitos em defensores da marca.

Muito além da compra e venda

Para desenvolver uma comunidade online, é preciso ser capaz de fazer com que os clientes mantenham um relacionamento que vá além da simples relação de compra e venda de produtos.

O fato de as pessoas terem interesses em comum permite à empresa construir uma comunidade de verdade, no qual a empresa é o centro – oferecendo conteúdo, sobretudo –, mas as outras pessoas troquem informações e experiências entre si.

O exemplo de início desse texto – da Harley-Davidson – é de uma empresa consolidada, com mais de 100 anos de história – foi fundada em 1903. No entanto, em diversas outras áreas, é possível criar esse vínculo entre as marcas e seus clientes.

Pense em companhias que oferecem experiências de lazer ou esporte – como corridas de rua, ciclismo, escalada, entre outros – ou mesmo empresas focadas em negócios mais profissionais – Educação à distância, marketing, recursos humanos –, gerando conteúdo, informações e entretenimento para uma comunidade unida pelos mesmos propósitos e desafios.

Para obter sucesso, é preciso apostar em uma plataforma que permite às pessoas conviverem entre si e trocarem ideias, assim como abrir a possibilidade de a empresa propor desafios e iniciativas que possam incitar esse grupo específico. Existem redes sociais para tal, mas é possível também apostar em plataformas específicas para isso, como a Peepi.

Como criar uma comunidade online

Uma comunidade online pode se tornar uma conexão poderosa entre os consumidores e as marcas. Se a sua empresa desenvolve tênis para corridas em trilhas, os fóruns ou os mecanismos usados podem permitir realizar ações específicas para lançamentos, oferecendo modelos novos para consumidores experientes e capazes de dar o seu feedback a respeito de um produto a fim de ser melhorado.

No entanto, assim como em outros aspectos que usam a comunicação e envolvem o relacionamento entre pessoas e uma marca, não existe uma regra geral – até mesmo, porque cada companhia e seu público-alvo tem suas especificidades. Confira as dicas para criar uma comunidade online:

Compreenda os interesses do público

Procure entender como o seu negócio e os seus produtos geram interesse para a comunidade. Quais os interesses das pessoas? Que tipo de ações são mais efetivas? O que provoca engajamento?

Ofereça conteúdo

Sua empresa pode e deve oferecer conteúdo com frequência, buscando maior engajamento e fazendo com que essas informações possam ser replicadas ou repassadas para pessoas com interesses semelhantes. É possível até mesmo usar o conteúdo em uma estratégia alinhada ao funil de vendas para identificar o potencial de conversões.

Aprenda a ouvir e filtrar os retornos

Do ponto de vista empresarial, trata-se mais de perguntar, ouvir e saber filtrar os dados para compreender esse retorno do consumidor, o que pode ser melhorado nos produtos, entre outros aspectos.

Pergunte o tempo todo

As pessoas gostam de saber que são ouvidas e que seu ponto de vista pode contribuir para melhorar um produto. Desenvolva diversas formas de fazer perguntas, como enquetes, pesquisas, canais de chat, comentários e depoimentos, entre outras possibilidades, para acumular o maior volume de informações possíveis.

Seguindo essas dicas, os consumidores se sentem parte do processo, contribuindo com feedbacks para o produto e auxiliando neste aspecto.

Essa conexão poderosa – esse sentimento de pertencimento a uma comunidade online ou de contribuição para um produto se tornar ainda melhor – faz com que as marcas se tornem a primeira opção para os consumidores em muitos casos. Isso, em médio e longo prazo, pode contribuir decisivamente para as vendas.

Comunidade online = Cliente leal

Em última análise, o que se busca com uma comunidade online é a lealdade do consumidor. Fazer com que ele seja leal ao seu negócio é mais interessante do que esteja simplesmente satisfeito com um produto ou serviço.

Um estudo realizado pela consultoria de mercado Bain & Company mostrou que 60 a 80% de consumidores que se dizem satisfeitos não necessariamente voltam para comprar um produto ou serviço. A principal razão para tal, segundo a pesquisa, se deve à falta de lealdade dos consumidores e clientes com a marca.

Quer descobrir como engajar a sua comunidade online com seu conteúdo? Leia nosso artigo e descubra!

👉 Como manter as pessoas engajadas com seu Programa de Defensores

Para muitas empresas, o trabalho é bem desenvolvido, o produto é de qualidade e o consumidor, de fato, tem uma experiência positiva com a empresa. No entanto, depois de certo tempo, ele não consegue se lembrar do nome da companhia ou qual foi a real situação em que se envolveu.

Por esse motivo, ao desenvolver uma comunidade online e encontrar as pessoas adequadas para fazerem parte deste negócio, sua empresa dá um passo à frente para se manter na memória e, quando houver a necessidade, ser acionada novamente.

Não esqueça de seus colaboradores

Os colaboradores podem dar a movimentação inicial a este processo, visto que também são, em muitos casos, consumidores. Eles podem iniciar com avaliações de produtos, comentários positivos, indicando mais clientes fiéis para participarem do grupo, na administração, gerenciamento e monitoramento de fóruns e outros comentários.

Quer iniciar o seu programa de marketing de defensores? Está interessado em construir uma comunidade online para o seu negócio e não sabe por onde começar? Entre em contato com a Peepi, uma plataforma específica para criação de Programas de Defensores de Marca.