Felicidade Organizacional: por que ela é tão importante?

Felicidade Organizacional é um estado em que os profissionais se sentem satisfeitos com seu ambiente e condições de trabalho. Saiba mais.


O trabalho sempre teve grande importância na vida das pessoas, pois ocupa boa parte do nosso cotidiano. Ele consiste em desempenhar uma função específica, conviver em um ambiente colaborativo, lidar com conflitos e diversos outros desafios diários.

Em um momento em que a felicidade tem sido analisada cada vez mais nos últimos anos, estudos buscam compreender as experiências de prazer versus desprazer. Isso tem sido associado em diversos âmbitos da vida, até mesmo no campo profissional.

Isso porque, como vimos, o trabalho ocupa boa parte da vida das pessoas. Dessa forma, ele tem um papel fundamental no bem-estar e na busca da felicidade dos profissionais.

É comprovado que profissionais felizes, produzem mais e melhor, entregando melhores resultados para as empresas, por terem o desejo de permanecer na organização. Em contrapartida, profissionais que não se identificam com a empresa e estão insatisfeitos, apresentam queda no desempenho. 

Continue a leitura para saber mais a respeito da felicidade organizacional e como ela impacta as empresas.

O que é felicidade organizacional?

Segundo o dicionário, felicidade é a sensação real de satisfação plena, uma condição de contentamento. Dessa forma, a felicidade organizacional é um estado em que os profissionais de uma empresa se sentem satisfeitos com seu clima organizacional, capaz de proporcionar emoções positivas aos colaboradores.

Assim, podemos dizer que um colaborador feliz em seu ambiente organizacional é aquele que está satisfeito com a sua experiência na empresa, com sua ocupação, seus colegas e suas condições gerais de trabalho.

Em geral, alguns sentimentos e emoções estão ligadas a essa felicidade, tais como:

  • Sensação de utilidade;
  • Desafios no cotidiano;
  • Sentimento de realização;
  • Superação pessoal e profissional;
  • Desenvolvimento dos relacionamentos interpessoais;
  • Valorização pessoal e profissional;
  • Oportunidade de crescimento;
  • Entre outros.

É importante lembrar que a felicidade é algo bastante subjetivo, ou seja, ainda que a empresa mantenha um ambiente agradável, boas condições de trabalho e um sistema de recompensa atrativo para os profissionais, a autorrealização dos colaboradores é individual.

Por que ela é importante para a sua empresa?

A felicidade organizacional é de extrema importância para as empresas, visto que colaboradores satisfeitos com a organização contribuem para o seu employer branding, desenvolvem mais engajamento e contribuem para um ambiente colaborativo mais saudável.

Como resultado, as empresas garantem uma melhor performance no trabalho em equipe, os processos se tornam mais ágeis, a comunicação interna é facilitada, entre inúmeros outros benefícios para a organização.

Outro ponto importante da felicidade organizacional, é que ela possibilita que as empresas transformem seus colaboradores em defensores da marca. Dessa forma, eles atuam fortalecendo a marca empregadora, atraindo assim mais talentos e também clientes. 

Colaboradores defensores da marca vestem a camisa da empresa de forma espontânea, pois sabem que seu papel é fundamental para o sucesso da organização. Além disso, atuam como se a organização fosse deles, transmitindo assim a essência da cultura organizacional e identidade da marca.

Quais fatores impactam na felicidade organizacional?

A felicidade organizacional depende de um conjunto de sentimentos e percepções dos profissionais que compõem um ambiente corporativo. Essas emoções podem variar, conforme cada profissional, mas há também alguns que são coletivos. 

Segundo estudos acerca da felicidade no trabalho, fatores como: suporte material, gestão de desempenho, possibilidade de ascensão, promoção e salários, carga no trabalho e suporte social, são pontos que impactam diretamente na felicidade organizacional.

Dessa forma, é perceptível que há diversas razões que fazem os colaboradores se sentirem felizes em uma organização. Confira a seguir, alguns pontos de atenção que devem ser observados pela empresa:

Propósito

Principalmente atualmente, o propósito é muito importante para os profissionais. A geração atual, é bastante focada em objetivos e intenções, a fim de estabelecer um significado maior ao seu trabalho.

Mais importante do que o plano de cargos e salários, o pacote de benefícios e outros fatores importantes, o propósito é aquilo que move o profissional a dar o seu melhor e a se manter constantemente engajado. 

Por isso, é importante que os colaboradores conheçam o posicionamento da marca e como ela se coloca no mercado, para entender qual o papel deles frente a isso. Dessa forma, o profissional consegue enxergar o seu valor e saber a diferença que ele faz na busca pelo crescimento da organização.

Reconhecimento

Outro fator importante que impacta na felicidade organizacional é o reconhecimento. Todo colaborador quer que seu trabalho seja valorizado pelos líderes, gestores e colegas. Contudo, quando falamos em reconhecimento ele não precisa ser apenas em forma de remuneração, por exemplo, embora ela seja sempre bem-vinda. 

Nesse sentido, cabe a empresa conseguir transmitir ao colaborador a importância e relevância do seu trabalho para o sucesso da organização. Isso pode ser feito através de feedbacks, campanhas de incentivo, plano de carreira, entre outros.

Autonomia

A autonomia está relacionada à capacidade de tomar decisões de forma independente, o que indica que o profissional possui competência para dar sugestões, ideias, sugerir projetos e até mesmo influenciar o trabalho de outros colaboradores.

Quanto mais os profissionais sentirem que possuem autonomia para atuar na empresa, maior será o seu engajamento e desempenho. Para isso, é importante que a organização trabalhe com uma comunicação bidirecional, em que os colaboradores possam dar a sua opinião de forma horizontal.  

Equilíbrio

Quando pensamos em felicidade organizacional, é importante lembrar que ela está relacionada ao bem-estar do colaborador. Logo, isso também inclui o equilíbrio entre a vida pessoal e profissional.

Dessa forma, é fundamental que a empresa garanta que os colaboradores consigam manter uma estabilidade entre a carreira e a vida pessoal. Cabe à organização proporcionar aos profissionais um sistema eficaz de escala, folgas, férias, entre outros, além de não trabalhar com jornadas muito exaustivas.

Como promover a felicidade organizacional no seu negócio?

Como vimos, a felicidade organizacional está relacionada a diversos fatores internos e externos. Muitos deles, podem ser garantidos pela organização, enquanto outros, cabem aos profissionais e equipes. Confira abaixo, algumas dicas de como gerenciar a felicidade organizacional na sua empresa:

Invista na comunicação interna

Apostar em uma comunicação clara e assertiva é fundamental para evitar conflitos e garantir a boa convivência e um clima positivo na organização. Lembre-se de garantir que os colaboradores se sintam confortáveis e a vontade para expressar suas insatisfações e dar sugestões de melhoria para a empresa.

Elimine as barreiras de hierarquia

Não tem nada pior do que uma empresa que trabalha de forma vertical, pois a hierarquia pode acabar distanciando os profissionais. Prefira um ambiente mais colaborativo, em que todos os profissionais atuem de forma participativa.

Estimule hábitos saudáveis

É importante lembrar que o bem-estar no trabalho também inclui cuidar da saúde física e emocional dos colaboradores. Por isso, a empresa pode oferecer programas como: meditação, massagem, palestras motivacionais, parceria com academias, oferta de um espaço colaborativo de descanso e refeição para a conveniência dos colaboradores, entre outros.

Invista em novas tecnologias

Vimos que o suporte material é um fator que impacta na felicidade organizacional, ou seja, é importante que o profissional disponha de tudo aquilo que ele precisa para exercer sua função com qualidade.

Investir em novas tecnologias e apostar em uma cultura data driven, pode ser uma excelente opção para otimizar processos, agilizar tarefas, organizar informações e permitir que os profissionais invistam seu tempo em atividades mais relevantes.

Avalie constantemente o clima organizacional

A melhor forma para saber se os colaboradores estão satisfeitos, é avaliar regularmente o clima da organização. Isso pode ser feito através de uma pesquisa de satisfação, que avalia o nível de motivação e o engajamento dos profissionais.

Aposte também em uma cultura de feedbacks horizontais, que permitam que o colaborador fale como se sente e aponte, quando houver, pontos de insatisfação com a empresa, para ela poder adaptar suas estratégias de experiência do colaborador.

Faça com que os colaboradores se sintam parte da organização

Uma das melhores formas de fazer isso é incluindo os profissionais nos planejamentos da empresa, compartilhando seus objetivos, metas e resultados alcançados. Dessa forma, além de se sentirem parte da organização, os colaboradores também sentem que desempenham um papel importante para o posicionamento estratégico da empresa.

Não se esqueça de se atentar para a jornada do colaborador, desde o seu onboarding na organização, até o seu eventual desligamento. Lembre-se que isso é fundamental para fortalecer a reputação da empresa no mercado.

Ofereça oportunidades de crescimento

Todo profissional busca o crescimento dentro da sua área de atuação. Assim, oferecer um plano de carreira para os colaboradores é uma excelente forma de garantir a felicidade organizacional, além de ajudar a atrair e reter talentos.

Além disso, oportunidades como treinamentos e uma boa proposta de valor ao colaborador (EVP), podem ser fatores decisivos para que os colaboradores queiram permanecer na organização.


Diversos estudos a respeito do trabalho e das organizações, aproximam os termos felicidade e bem-estar. Um estudo ainda aponta que o campo do bem-estar atua no estudo científico da felicidade. 

Ainda que muitas pessoas não costumem associar o termo felicidade no ambiente corporativo, ela tem sido utilizada atualmente como sinônimo de bem-estar no ambiente corporativo.

Ao garantir a felicidade do colaborador, a empresa consegue conquistar um potencial defensor da marca. Assista nosso Webinar para entender como isso funciona — Employee Experience: Do engajamento aos defensores de marca.